Arquivo do mês: abril 2019

capa-podcast-s04e149

#149: Meu teflon

Sabe aquela coisa de que todo mundo gosta mas que por algum motivo não gruda em você de jeito nenhum? Decidimos profanar vacas sagradas e listar nossos “teflons” video gamísticos: que jogos unanimemente incensados não fazem nossas cabeças? Há motivos, fora birra e hipsterismo? E… por que esses jogos se tornaram vacas sagradas, para início de conversa?

maxresdefault

#5: Maniac Mansion

Um adventure point-and-click de estrutura aberta, com pouca história, puzzles cruéis que podem encerrar o jogo precocemente, diversas possibilidades de final e um senso de humor adulto, muito pecular… no Nintendinho? Pois Maniac Mansion fez tanto sucesso nos computadores que acabou sendo portado para o console caseiro do momento – não sem muitas concessões e censuras. O resultado é estranho e fascinante. Vamos encarar?

capa-podcast-s04e148

#148: Ascensão e queda dos adventures

Pegue! Empurre! Use! Olhe! Nunca o imperativo foi tão útil quanto nos lendários jogos de adventure – sejam eles somente de texto, gráficos ou point-and-click. Visitamos o mundo de aventura e exploração de jogos como “Maniac Mansion”, “King’s Quest” e “Monkey Island” e tentamos decifrar dois mistérios aparentemente antagônicos: o que tornou esse gênero um sucesso tão grande no início dos anos 90, e o que fez ele sucumbir logo em seguida?

YT-capa-final

#4: Mike Tyson’s Punch-Out!!

Um dia você descobre que o novato com o qual fez um acordo baratinho se tornou um multicampeão mundialmente famoso. Essa é a história de Mike Tyson’s Punch-Out!!, um raríssimo caso em que o jogador não controla o personagem-título, mas luta contra ele. Afinal, incorporar o imbatível Tyson não teria graça nenhuma, certo?